Linked Personal APPRECIATION®

A partir de estudos realizados na Faculdade de Administração de Sloan, do Instituto de Tecnologia de Massachussetts - MIT, Schein desenvolveu a teoria que se baseia na ideia de que existe uma uniformidade durante a trajetória profissional do individuo, ou seja, os valores implícitos nas escolhas de carreira, e muitas vezes de vida, seguem um padrão que ele denominou de “Âncoras”. Segundo sua teoria, existem oito categorias de inclinações profissionais e cada pessoa tende a ter duas que realmente influenciam suas decisões.

DESAFIO PURO 

Foco: superação de obstáculos.

Necessidade constante de procurar desafios. Pessoas altamente competitivas.

DEDICAÇÃO A UMA CAUSA

Foco: valores e desejo de melhorar o mundo de alguma forma.

Necessidade de influenciar na direção de seus valores.

ESTILO DE VIDA 

 

Foco: equilíbrio vida pessoal x profissional. 

Procuram organizações que demonstrem preocupações com as pessoas e suas famílias.

CRIATIVIDADE EMPREENDEDORA

Foco: desafios criativos constantes. 

Necessidade de empreender e ter liberdade.

SEGURANÇA / ESTABILIDADE

 

Foco: previsibilidade e segurança financeira.

Procura por organizações com estruturas de carreira e cargos bem definidos.

AUTONOMIA / INDEPENDÊNCIA

Foco: fazer as coisas à sua maneira e pouca tolerância à subordinação. 

Tendência para profissões autônomas. 

Preferem trabalhar em projetos.

PROFICIÊNCIA TÉCNICA 

Foco: nas áreas de competência. 

Tendência à especialização. Participação nas decisões e autonomia na execução.

COMPETÊNCIA GERENCIAL GERAL 

Foco: responsabilidade por decisões, identificando e solucionando problemas.

Alto grau de motivação para posições mais estratégicas.

ÂNCORAS DE CARREIRA